Skip to main content
Shaping Europe’s digital future

A Internet das coisas nos cuidados de saúde europeus

A Comissão contratou numerosos projetos-piloto de inovação em grande escala para ajudar a impulsionar a digitalização da indústria, incluindo o setor dos cuidados de saúde.

Muitas das soluções digitais desenvolvidas por projetos financiados pela UE no setor dos cuidados de saúde estarão em breve disponíveis no mercado, algumas das quais já se revelaram eficazes em vários ensaios da vida real.

Cerca de mil milhões de euros de financiamento da UE foram disponibilizados através do programa Horizonte 2020 para os esforços de investigação e inovação no âmbito do domínio de intervenção da Comissão Europeia para a Digitalização da Indústria Europeia (DEI), com uma grande parte dos investimentos em cuidados de saúde. Os projetos-piloto em grande escala dão respostas aos desafios societais e apoiam a inovação digital e a elaboração de políticas em diferentes domínios, como as plataformas da Internet das coisas (IdC) e a partilha de dados neste setor. Três PLE, em particular - ACTIVAGE, gatekeeper e SHAPES — receberam cerca de 60 milhões de euros para investigação e inovação na implantação de tecnologias digitais nos cuidados de saúde europeus.

Logótipo Ativar — a palavra Ativar com o i substituído por um interruptor de ligar/desligar

Ativando ambientes de vida inteligentes IoT inovadores para AGEing bem

A Activage centrou-se em ambientes de vida inteligentes, construindo o primeiro ecossistema de IdC em nove locais de implantação em sete países europeus. Decorreu de janeiro de 2017 a setembro de 2020 e recebeu cerca de 20 milhões de EUR. A Activage reutilizou plataformas abertas, tecnologias e normas de IoT e integraram novas interfaces necessárias para proporcionar a interoperabilidade entre elas. Isso possibilitou a implantação de serviços ativos & Envelhecimento Saudável (AHA), utilizados para apoiar a vida independente de pacientes idosos em suas casas, respondendo às necessidades dos cuidadores, prestadores de serviços e autoridades públicas.

O projeto apresentou um ACTIVAGE IoT Ecosystem Suite (AIOTES): um conjunto de técnicas, ferramentas e metodologias para a interoperabilidade entre as plataformas da IdC, abordando a fiabilidade, a proteção de dados, a privacidade e a segurança. As soluções de AHA com IoT orientadas pela necessidade do utente foram implantadas na AIOTES em todos os locais, aprimorando os serviços existentes, para a promoção de uma vida independente e preservação da qualidade de vida e autonomia.

As soluções da AHA-IoT implementadas durante o ciclo de vida da ACTIVAGE continuam a ser fornecidas aos utilizadores finais, como é o caso do Serviço Regional de Saúde da Galiza (Espanha) e das Cidades Digitais da Grécia Central, que mantêm cuidados de saúde integrados para os idosos. As soluções também são apoiadas por parceiros comerciais, vistos em Valência (Espanha), que fornecem monitoramento diário de atividades aos seus utentes ACTIVAGE, ou em toda a Alemanha, onde quatro dos locais implantados ainda funcionam.

Além disso, os conjuntos de dados ACTIVAGE são utilizados em vários projetos do Horizonte 2020 que tratam da inteligência artificial (IA) para deteção precoce de riscos personalizados ou cuidados integrados. As melhores práticas da LSP são partilhadas com os novos pilotos gatekeeper e SHAPES, bem como com a sua arquitetura, modelos de dados e AIOTES, que foram disponibilizados para novas iniciativas de investigação.

Visite o site do projeto ACTIVAGE

Logo gatekeeper — a palavra gatekeeper com cada letra em um bloco separadoGUARDIÃO DE PORTÕES

O projeto de guardião de acesso foi lançado em outubro de 2019, com o apoio total de 19,6 milhões de EUR de financiamento da UE. O gatekeeper visa capacitar os cidadãos idosos a manterem-se saudáveis no que diz respeito à capacidade funcional ótima ao longo do tempo, contribuindo para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável: «assegurar vidas saudáveis e promover o bem-estar para todos em todas as idades». O projeto está a construir um ecossistema digital descentralizado, facilitando a colaboração e fornecendo resultados às suas partes interessadas (prestadores de cuidados de saúde, empresas, empresários, cidadãos idosos) em toda a Europa. A plataforma fornecerá provas em locais-piloto, gerará convites abertos e desenvolverá atividades sustentáveis para manter o projeto.

O gatekeeper envolverá 40 000 doentes em nove casos de utilização baseados na inteligência artificial, na saúde em linha e em soluções domésticas inteligentes.  Uma plataforma digital permitirá a estes doentes integrar os seus dados nos sistemas de saúde, permitindo uma melhor deteção dos riscos relacionados com as suas condições. Da mesma forma, os profissionais de saúde terão acesso a dados do mundo real provenientes dos pacientes e seus ambientes de vida. A utilização das normas da UE permitirá igualmente que a plataforma seja implantada em ambientes reais de 12 sistemas de saúde em toda a Europa e na Ásia.

O gatekeeper construirá uma plataforma para aproveitar o potencial das novas tecnologias para melhorar os serviços de saúde para patologias crônicas prevalentes. Os doentes idosos que sofrem de doenças crónicas foram o grupo mais vulnerável no que diz respeito à COVID-19. O gatekeeper criou um grupo de trabalho para gerir a resposta do projeto à pandemia, o que levou à criação de um caso de utilização centrado exclusivamente na pandemia de COVID-19, tendo em conta os limites do atual sistema de saúde.

Visite o site do projeto gatekeeper

Forma o logótipo

Envelhecimento inteligente e saudável através das pessoas que se envolvem em sistemas de apoio

A FUNS desenvolverá uma plataforma aberta normalizada que oferecerá soluções tecnológicas, organizacionais, clínicas, educativas e societais, com quase 19 milhões de euros de financiamento da UE. Utilizará os aspetos da acessibilidade, privacidade, segurança, vulnerabilidade, responsabilidade e confiança em espaços de dados conectados para facilitar o envelhecimento saudável e ativo a longo prazo e manter a qualidade de vida.

Utilizadores, fornecedores de soluções e partes interessadas nos cuidados integrados, no envelhecimento inteligente, ativo e saudável e em zonas de vida independentes, que trabalham em conjunto para expandir a plataforma SHAPES. Três convites à apresentação de propostas em aberto acolherão terceiros na SHAPES, facilitando simultaneamente a entrada no mercado de novos empresários e PME, pelo que têm a oportunidade de chegar a um mercado pan-europeu.

Diagrama de como o SHAPES funciona: gateway fala para o mercado, alimenta informações para a nuvem segura (repositório de utentes e base de conhecimento), que também interage com o mercado. Esta informação é partilhada com cuidadores, prestadores de cuidados de saúde, investigadores e decisores políticos

O projeto Shapes foi lançado em novembro de 2019, seis meses antes do anúncio da pandemia. O consórcio de 36 parceiros desenvolveu e integrou rapidamente uma resposta à COVID-19 que poderia ser incorporada na sua campanha-piloto pan-europeia. Isso inclui um aplicativo de rastreamento de contrato, soluções digitais que auxiliam no monitoramento remoto de pacientes e a modificação de robôs para realizar desinfeção em pacientes idosos em quarentena.

Grande parte do SHAPES envolve pesquisas sobre os hábitos de pacientes idosos, o que não foi possível devido ao confinamento. Para combater as restrições de viagem e físicas, foi desenvolvido um conjunto de ferramentas inovadoras para apoiar os investigadores em toda a Europa a continuarem a captar dados em tempo real a nível local, continuando simultaneamente a criar confiança através de uma relação longitudinal.

Uma vez que o SHAPES está centrado em cuidados domésticos e de proximidade, a pandemia destacou o seu papel e continua a ilustrar futuras vias de investigação europeia para melhorar os sistemas de saúde e proteger alguns dos membros mais vulneráveis da sociedade.

Visite o site do projeto SHAPES

Outras iniciativas no domínio dos cuidados de saúde

Solução inteligente Obesity CARing usando potencial de IoT (OCARIoT)

O objetivo do OCARIoT foi promover a alimentação saudável e a educação sobre distúrbios físicos, bem como a prevenção da obesidade em crianças de 9 a 12 anos. De novembro de 2017 a abril de 2021 e recebendo 1,5 milhões de EUR, a OCARIoT desenvolveu uma solução de coaching personalizada baseada em IoT, orientando as crianças a adotar uma alimentação saudável e um estilo de vida fisicamente ativo. A rede IoT permite a observação de padrões diários de atividade infantil, evolução da saúde, parâmetros fisiológicos e comportamentais e dados ambientais. Todas essas informações combinadas com padrões médicos permitiram que o OCARIoT fornecesse um plano personalizado de obesidade, permitindo que as crianças permanecessem ativas e engajadas em seu bem-estar.

A solução proposta foi capaz de capacitar as crianças — assim como sua equipa educacional e suas famílias — a assumir o controle de sua saúde, coletando informações em tempo real sobre nutrição e atividade física e interconectando médicos e crianças, a fim de adaptar o plano individual de obesidade. Validando seus resultados em três sites-piloto específicos na Espanha, Grécia e Brasil, o consórcio OCARIoT garantiu os direitos da criança e a privacidade, segurança e confidencialidade dos dados através de um conselho de ética composto por profissionais de saúde e representantes de crianças de diferentes organizações europeias e brasileiras.

Visite o site do projeto OCARIoT

Últimas notícias

Conteúdo relacionado

Visão geral

A próxima geração de Internet das Coisas

A futura Internet das Coisas e a Computação de Borda podem revolucionar a forma como a produção e os processos são organizados e monitorados através de cadeias de valor estratégicas.

Ver também