Skip to main content
Shaping Europe’s digital future

Grupo de Certificação de Cibersegurança das Partes Interessadas

O Grupo de Certificação da Cibersegurança das Partes Interessadas foi criado para prestar aconselhamento sobre questões estratégicas relativas à certificação da cibersegurança.

    Logótipo do Grupo de Cooperação em matéria de Cibersegurança das Partes Interessadas

Sobre o Grupo

A missão geral do Grupo das Partes Interessadas para a Certificação da Cibersegurança (SCCG) consiste em apoiar e facilitar as questões estratégicas relativas ao quadro europeu de certificação da cibersegurança. Mediante pedido, o Grupo aconselhará a ENISA sobre questões gerais e estratégicas relativas às funções da ENISA relacionadas com o mercado, a normalização e a certificação da cibersegurança.  

O Grupo assistirá igualmente a Comissão Europeia na preparação do programa de trabalho evolutivo da União referido no artigo 47.º da Lei da Cibersegurança. Emitirá um parecer sobre o programa de trabalho evolutivo da União e, em casos urgentes, prestará aconselhamento à Comissão e ao Grupo Europeu para a Certificação da Cibersegurança (CECG) sobre a necessidade de regimes de certificação adicionais não incluídos no programa de trabalho evolutivo da União.

Em conformidade com o Regulamento Cibersegurança, a Comissão Europeia, juntamente com a ENISA, copresidirá às reuniões do Grupo das Partes Interessadas para a Certificação da Cibersegurança. A ENISA assegurará igualmente o secretariado do grupo. Em princípio, o grupo deve reunir-se três vezes por ano. 

A Comissão Europeia disponibiliza as ordens do dia e as atas das reuniões.

Membros

O SCCG é composto por um máximo de 50 membros de várias organizações, incluindo, nomeadamente, instituições académicas, organizações de consumidores, organismos de avaliação da conformidade, organizações de desenvolvimento de normas, empresas e associações comerciais e outras organizações membros ativas na Europa com interesse na certificação da cibersegurança.

O grupo inclui membros nomeados a partir dos organismos europeus de normalização, tais como CEN — Comité Europeu de Normalização, Cenelec — Comité Europeu de Normalização Eletrotécnica, ETSI — Instituto Europeu de Normalização das Telecomunicações. Também estão envolvidos no Grupo os Organismos Internacionais de Normalização, como a Organização Internacional de Normalização (ISO), a Comissão Eletrotécnica Internacional (CEI) e a União Internacional das Telecomunicações (UIT), a Cooperação Europeia para a Acreditação (AE) e o Comité Europeu para a Proteção de Dados (CEPD).

Acesse a lista completa das organizações membros (.pdf)

Reuniões

Documentos do SCCG

Últimas notícias

PRESS RELEASE |
Comissão apresenta novas iniciativas para as infraestruturas digitais de amanhã

A Comissão apresentou um conjunto de ações possíveis para promover a inovação, a segurança e a resiliência das infraestruturas digitais. A competitividade futura da economia europeia depende destas infraestruturas e serviços de redes digitais avançados, uma vez que uma conectividade rápida, segura e generalizada é essencial para a implantação das tecnologias que nos irão trazer para o mundo de amanhã : telemedicina, condução automatizada, manutenção preditiva de edifícios ou agricultura de precisão.

Conteúdo relacionado

Visão geral

Políticas de cibersegurança

A União Europeia trabalha em várias frentes para promover a ciber-resiliência, salvaguardar a nossa comunicação e dados e manter a sociedade e a economia em linha seguras.

Ver também

O Regulamento Cibersolidad da UE

Em 18 de abril de 2023, a Comissão Europeia propôs o Regulamento Cibersolidad da UE, a fim de melhorar a preparação, a deteção e a resposta a incidentes de cibersegurança em toda a UE.

Lei da UE em matéria de cibersegurança

O Regulamento Cibersegurança reforça a Agência da UE para a Cibersegurança (ENISA) e estabelece um quadro de certificação da cibersegurança para produtos e serviços.